O Presidente Michel Temer é hostilizado após visitar prédio que desabou no Centro de São Paulo

Ele deixou o local sob protestos. Edifício que ficava no Largo do Paissandu tinha 24 andares e caiu após incêndio na madrugada desta terça-feira (dia 1º).

Publicado em 5/1/18, 5:23 PM

O Presidente Michel Temer é hostilizado após visitar prédio que desabou no Centro de São Paulo

O Presidente Michel Temer foi hostilizado ao visitar o edifício Wilton Paes de Almeida, que desabou no Centro de São Paulo na madrugada desta terça-feira (dia 1º). Ele deixou o local sob protestos e xingamentos.

Quando o carro que conduzia Temer já estava em movimento para ir embora, ao menos três pessoas se aproximaram dando tapas no vidro e na lataria. Eles foram contidos por policiais militares.

O prédio era uma ocupação irregular, e moradores afirmam que o fogo começou por volta da 1h30 no 5º andar e se espalhou rapidamente pela estrutura.

Ao falar brevemente com a imprensa, o presidente descreveu a situação como "dramática".

"A situação era uma situação dramática, tanto que aconteceu o que aconteceu. Nós vamos exatamente providenciar assistência àqueles que foram vítimas daquele desastre. Eu não poderia deixar de vir aqui, sem embargo dessas manifestações, porque, afinal, eu estava em São Paulo, e ficaria muito mal eu não comparecer aqui para dar apoio aqueles que perderam suas casas".

Sobre a posse do edifício, Temer completou: "O prédio era da União, e nós não pudemos pedir a reintegração, porque, afinal, gente muito pobre, naturalmente, uma situação um pouco difícil. Mas agora serão tomadas providências para dar assistência".

Ao se dirigir para o automóvel que o levaria embora, o presidente foi xingado e chamado de "golpista".

Horas mais tarde, o presidente Michel Temer divulgou nota, por meio de sua assessoria, afirmando que determinou ao ministro da Integração Nacional, Antonio de Pádua, "o empreendimento de todos os esforços para minimizar os danos causados por conta do incêndio".

O presidente Temer disse, ainda, que esteve no local do desabamento para comunicar que o governo federal está tomando providência .

FONTE : SITE TERRA 

Comentários